Como Defender um Assassino

Queremos mais atrizes como Viola Davis

Queremos mais atrizes como Viola Davis

Viola Davis, 50 anos, nasceu em St. Matthews, na Carolina do Sul (EUA). Formou-se em Artes Dramáticas, na Rhode Island College e, posteriormente, na prestigiada Juilliard School, escola de Artes Cênicas, em Nova York.

Antes de ser protagonista na série produzida por Shonda Rhimes ‘Como Defender um Assassino’, Viola atuou em ‘New York Undercover’, ‘City of Angels’, ‘Third Watch’, ‘Law & Order: Criminal Intent’ e ‘CSI’.

Nos cinemas, estreou em ‘The Substance of Fire’, de 1996. Mais tarde, brilhou em produções como ‘Traffic’, ‘Syriana - A Indústria do Petróleo’, ‘As Torres Gêmeas’, ‘Noites de Tormenta’, ‘Código de Conduta’, ‘Encontro Explosivo’ e ‘Comer, Rezar, Amar’.

Mas foi por seu papel como sra. Miller em ‘Dúvida’, de 2008, ao lado de Meryl Streep e Philip Seymour Hoffman, que Davis se destacou mais e recebeu indicações aos prêmios de Melhor Atriz Coadjuvante no Oscar e no Globo de Ouro do ano seguinte.

Em 2011, Viola atuou ao lado de Emma Stone em ‘Histórias Cruzadas’, drama ambientado durante o emblemático Movimento dos Direitos Civis dos negros nos Estados Unidos entre os anos 1955 e 1968. O longa-metragem conta a história de Eugenia "Skeeter" Phelan (Emma Stone) que decide escrever um livro sobre as experiências de vida dos negros por meio das narrativas das empregadas domésticas Aibileen Clark (Viola Davis) e Minny Jackson (Octavia Spencer). Por sua atuação nesse filme, Davis foi indicada ao Oscar, de Melhor Atriz, e ao Globo de Ouro, de Melhor Atriz na categoria Drama, e recebeu o prêmio de Melhor Atriz pelo Critic’s Choice Awards e de Melhor Atriz em Cinema pelo Satellite Awards.

Mas seu grande momento ainda estaria por vir: em seu discurso, ao receber a estatueta do Emmy 2015 como Melhor Atriz em Série Dramática, ela afirmou, categoricamente: “A única coisa que separa uma mulher negra de qualquer outra pessoa é a oportunidade”. Seu discurso, que, no mínimo, deve ser classificado como histórico, emocionou a plateia. Já falamos sobre esse momento, mas foi tão profundo e impactante que não conseguimos deixar de mencioná-lo de novo.

Em fevereiro de 2016, Davis foi capa da edição especial da revista ELLE, ‘Mulheres na TV’. Em agosto, ela já tem estreia marcada no cinema em ‘Esquadrão Suicida’, filme sobre o grupo de supervilões da DC Comics, como a chefe da Inteligência norte-americana, Amanda Waller. Outra novidade com Davis nas telonas, em breve, será ‘Fences’, em que atua ao lado de Denzel Washington, que também assina a direção.

Quanta coisa essa maravilhosa atriz já fez e continua fazendo, não? Viola está no auge de sua carreira, aproveitando seu melhor momento – até agora – para lembrar aos profissionais das artes audiovisuais e a toda a sociedade a importância de se superar preconceitos em prol de mais diversidade nas telas.

Casada com o também ator Julius Tennon, a exuberante Viola anunciou recentemente que juntos abriram uma produtora, a JuVee Productions, que tem como objetivo fomentar o trabalho de atores negros na indústria do entretenimento.

Como não amar Viola Davis? A atriz tem se mostrado honrada pelo reconhecimento e, acima de tudo, consciente de sua influência positiva na construção de um mundo onde a diversidade nas telas seja abraçada e respeitada.

Quer continuar admirando a atuação de Viola? Confira os replays de ‘Como Defender um Assassino’, de Segunda a Sábado, às 16h, no Canal Sony.


Atenção: nossa grade está sujeita a alterações. Consulte a programação.

Comments: