Os Muppets

A importância de chamar-se Kermit

muppet1

Há duas décadas os Muppets, que acabam de voltar à TV através do Canal Sony, têm sido um dos tesouros pop mais amados pelo público em todo o planeta Terra. O amor e a tradução às vezes nos levam a exageros, bem... quase inexplicáveis. Um deles foi o “segundo batismo” de Kermit, essência e espinha dorsal da trupe criada por Jim Henson. Na América Latina, a rã mais famosa do mundo era conhecida como René (na Espanha, por exemplo, era Gustavo e os Muppets eram chamados de “teleñecos”), e assim foi durante muitos anos de sua vida. Mas a volta dos Muppets em 2011, um empurrão dado por Jason Segel (o Marshall de How I Met Your Mother, um fã absoluto) corrigiu aquele atrevimento: Os Muppets recuperaram seu nome. 

A rã declarou: “Tudo começou no México. A primeira vez que fui lá me apresentaram como René e por cortesia não os corrigi”. Mas, Miss Piggy, atualmente ex-namorada e chefe de Kermit em Os Muppets, tem outra teoria: denuncia que a identidade múltipla era um dos expedientes de Kermit para suas escapadas amorosas pelos diferentes países, trocando seu nome qual agente secreto que não quer ser descoberto. A verdade é que Jim Henson, criador de Kermit, batizou-o assim porque amava o nome e queria que continuasse a existir para sempre. Então, que assim seja. Que seja Kermit. 

Publicidade