Comer Bem, Que Mal Tem?

Pastel Assado com Recheio de Palmito

Publicidade

Pastel frito pode ser gostoso, mas está entre as piores opções alimentares disponíveis. Além do óleo ruim e da geração de acrilamida (substância cancerígena que surge quando o amido é tostado em altas temperaturas), a base é farinha de trigo, que tem maior carga glicêmica do que o próprio açúcar, além de antinutrientes que podem complicar a saúde intestinal de muitos. De verdade: muitas pessoas pagam um preço alto por comer o trio moderno, que foi hibridizado para conter até 40 vezes mais glúten que o trigo ancestral. Por essa razão, sugiro um pastel assado, com massa fácil de fazer sem glúten.

 

Ingredientes da massa:
2 xícaras de farinha arroz

2 colheres de sopa de fécula de batata

1 colher de chá de goma xantana ou cmc (espessantes)

Sal a gosto

2 ovos

1 colher de sopa de cachaça

3 colheres de sopa azeite

¼ de xícara de água ou até dar o ponto

 

Modo de preparo da massa:
Misture todos os ingredientes e deixe descansar por 30 min. Abra a massa com um rolo numa bancada. Recheie, feche o pastel e pincele com ovo (opcional). Leve ao forno preaquecido a 180 graus por 30 minutos ou até dourar.

 

Ingredientes do recheio:

1 alho-poró

1 palmito picadinho

2 colheres de sopa de azeitona preta picada
1 colher de sopa de azeite Sal a gosto

1 colher de sopa de pimenta-do-reino verde Suco de ½ limão
2 colheres de sopa de rúcula picada
2 colheres de sopa de creme de macadâmia (ou creme de castanha-de-caju ou biomassa de banana verde)

Modo de preparo do recheio:
Refogue o alho-poró, o palmito e as azeitonas no azeite. Acrescente o sal, pimenta, suco de limão e, por fim, a rúcula e creme de macadâmia.